Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A mosca, que até então esvoaçara sempre na toada de uma certa melancolia, parecia doida. Bzzz. Voava e cantava e ziguezagueava e fazia piruetas sem que até então se julgasse capaz de tal. E essa percepção acrescentou ainda mais euforia às razias das corridas.

 

De repente, bateu de frente contra a janela. Puf.


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.




subscrever feeds